29 agosto 2007

Uma luz para si mesmo!




Deve-se ser uma luz para si mesmo; essa luz é a lei. Não existe outra lei. Todas as outras leis são feitas pelo pensamento e, em conseqüência, são fragmentarias e contraditórias. Ser uma luz para si mesmo é não seguir a luz de outro, por mais razoável, lógica, histórica ou convincente que seja. Não se pode ser uma luz para si mesmo se se encontra na obscura sombra da autoridade, do dogma, da conclusão. A moralidade não é produto do pensamento; não é o resultado de pressões ambientais; não pertence ao ontem, à tradição.



Krishnamurti
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...