14 abril 2008

O AGORA


“ O homem religioso não é aquele que se torna um Sanyasi, que luta para “vir a ser”, alcançar virtudes ou tornar-se um “homem ideal”. O homem religioso é aquele que desistiu de “vir a ser”, por essa razão, para ele há só um único dia, um único momento – e não o momento de ontem, ou o momento de amanhã. Esse homem é verdadeiro revolucionário; porque ele se integrou na realidade.”


“ No momento em que posso formular o problema com toda a clareza e simplicidade, a resposta se apresenta - não tenho que procura-la mais longe.”

do livro: Ilusões da Mente
Krishnamurti
>>>K<<<
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...