16 maio 2008

CONVITE


Convido a todos que quiserem a participar de uma jornada sem precedentes. Uma viagem deslumbrante onde tudo vai acontecer.
Você terá medo, com certeza terá, mas isso o fará mais forte. Também vai querer desistir durante a jornada, há vai sim. Já vi isso acontecer inúmeras vezes. Mesmo tendo sido alertando para tais fatos - é o que tenho visto acontecer durante milênios.
Este lugar, não tem forma, não tem cheiro, não tem fim. Não vou dizer que é um lugar sagrado, ficaria extremamente piegas, não acha? Forçado, ou melhor... Sem força!
Você deve estar se perguntando, mas por que devo aceitar? Parece tão perigoso tudo isso. Bom eu avisei que você iria sentir medo. Começa assim, com estas desculpas inofensivas vindas da lógica absurda de proteção, de sobrevivência. Absurda sim! Mas você só vai descobrir o quão é absurdo isso se caminharmos juntos.
Não estou escrevendo aqui, agora, para convencer você de que é importante, ou vital, ou qualquer outra palavra usada para supervaloriza este convite, eu não me atreveria.
Você tem que sentir, sentir profundamente, ardentemente, e só assim, só desta maneira você vai conseguir encontrar a estrada para tal viagem. E por favor nada de sentimentalismo, isso só nos afasta.
Este não é um convite comum, que é feito assim sem mais nem menos, não! Ele necessita de uma certa coisa, certo acontecimento para valer. Quero dizer que para encontrar esta estrada não basta simplesmente ler estas palavras. Felizmente é necessário algo a mais e quanto a isso, eu não poderei te ajudar. Você vai ter que perceber sozinho.
Sozinho sim! [está com medo novamente?]
Não aquele sozinho que você anda acostumando, que por sinal não tem nada, absolutamente nada de solidão. Eu me refiro a uma solidão que você nunca viu e talvez nunca veja. Irônico isso, mas é a pura verdade.
Como estava dizendo, não basta você ler estas palavras distantes de seus reais significados, você terá que perceber, sem seus viciados sentidos. Desculpe-me de usar a palavra viciados sentidos, não se ofenda, é apenas um fato e que ao longo da jornada - assim como o medo e a vontade de desistir - vai fazer muito sentido para você.
Responda uma coisa, quando você leu o título deste texto, você começou a ler por curiosidade, por não ter o que fazer neste momento, o que te trouxe até aqui? Esta é uma pergunta séria e muito importante, por que dependendo da resposta vai ser difícil você achar a estrada.
Você pode tentar virar para a direita, para a esquerda, subir e até descer, mas não vai encontrar. Tenho que ser sincero neste momento, se não você vai colocar a culpa em mim, usar aquelas desculpas que lhe falei.
Pode até pensar: essa ai, nem sabe o que fala, deixe isso pra lá.
Ai, neste exato momento eu devo te lembrar outra coisa. Ou você já percebeu? Eu disse que você tentaria fugir, lembra, há algumas linhas acima.
Então, voltando à pergunta, o que te trouxe aqui? Responda! Agora!
E ai, o que você concluiu? Foi curiosidade? Se foi, vá embora agora, por favor!

• • •

Não foi? Foi outra coisa, você sentiu algo? Não sabe me explicar! Hum...
Então não explique, não perca seu tempo com tolas explicações, fique com este sentir, esta coisa nova que te tocou. Fique com isso, FIQUE!
E agora, você percebeu? Eu estou sentindo, aqui agora, nossa... É isso, você acho a estrada.
Novamente sua mente deve estar borbulhando, mas que ‘diabos’ será isso? Meu Deus!
Vamos deixar Deus e o diabo fora disso, OK? Vamos seguir só, lembra?
Então vamos! Mas espere, não se esqueça de que você deve estar completamente só.
Novamente uma ironia, eu te convido, mas não vou com você, desculpa, mas não posso ir, pois estaria quebrando a regar principal – estar incrivelmente, amavelmente, maravilhosamente SÓ!
Você quer saber se nós nos encontraremos? Você já criou laços comigo né? Deixe-me falar uma coisa: não faça isso!
Você nunca vai me encontrar e eu devo te falar porque, você merece esta resposta. Você está aqui ainda, você persistiu, obrigada!
Mas, você não vai me encontrar.
Você não pode me encontrar, arrisque uma resposta para este fato? Vamos lá! O que você me diz?
Vou te revelar. CORRA, AGORA!
Vá até o espelho mais próximo e você me verá!!!
...........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

O quê? O que você está fazendo aqui tão rápido. Já está lendo estas palavras... Você não foi me ver no espelho. Que pena! Você ficaria surpreso ao me ver, mas você não teve coragem, não é? Já estava previsto.
Olha tenho uma última coisa para te falar neste momento: vá até um espelho e continuaremos nossa conversa.

Fim
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...