24 junho 2008

Meia Amazônia NÃO!!!


“A Amazônia e outras florestas brasileiras estão ameaçadas por um projeto de lei que, se aprovado, autorizará a derrubada de até 50% da vegetação nativa. Mandamos abaixo algumas informações sobre o que está acontecendo e contamos com você na divulgação da campanha
Meia Amazônia Não.

Como tudo começou

Passou no Senado e tramita agora na Câmara dos Deputados um projeto de lei que, se aprovado, será um golpe mortal para as florestas brasileiras e, em especial, a floresta amazônica. Originalmente de autoria do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), e modificado pela comissão de agricultura do congresso, o PL 6424/2005, autoriza a derrubada de até 50% da vegetação nativa em propriedades privadas na Amazônia. De quebra, legaliza praticamente todos os desmatamentos que, nos últimos 40 anos, derrubaram cerca de 700 mil quilômetros quadrados da área original de floresta - o equivalente a quase três estados de São Paulo.
Quem apóia o projeto e o que pode acontecer
Os ruralistas defendem sua proposta alegando que o projeto incentivará a adesão dos fazendeiros à legislação ambiental e garantirá a sobrevivência de metade da biodiversidade amazônica. A primeira promessa, levando-se em conta o passado da atividade rural no Brasil, é uma dúvida. A segunda é ilusão. Na Amazônia, 50% é igual a zero.
Com base nas taxas anuais de destruição de floresta, estima-se que, em duas décadas, 31% dela estarão derrubados, outros 24% degradados e a Amazônia prevista para virar uma savana até o final desse século. O projeto de lei é um sinal verde para as motosserras acelerarem esse processo. Junto com a Amazônia, desaparece também a riquíssima biodiversidade da floresta (ainda não totalmente conhecida pela ciência) e as culturas locais, além de impacto em vários povos indígenas e populações tradicionais.


POR FAVOR ASSINEM !!!

LINK: http://www.meiaamazonianao.com.br/

20 junho 2008

MOVIMENTO




É muito simples, se estivermos juntos.
Aliás, nós estamos juntos, todos nós, sem exceção. Não há esta história de Eu e Você, ou Eu e Mundo. Não há isso. Posso falar em ilusão, mas isso já deixou de ser uma ilusão, já é uma outra história. Não chamar de nada, não vou dar nenhum nome para isso, porque não falta nada para que isso seja uma realidade, está acontecendo agora, você percebeu? Não feche os olhos para sentir, ou ver ou sei lá o que, não importa se você abre o fecha os olhos... Porque não está lá, nenhum esforço vai fazer com que você perceba.
Para perceber nada é necessário, não estou falando de ginástica espiritual, nem receita alguma para se chegar a algum lugar desconhecido, mirabolante ou algo parecido. Primeiro porque se é desconhecido é melhor não tentar falar dele, explicá-lo, rotulá-lo porque ele é desconhecido lembra? Então vamos deixar disso!
Estou aqui para falar de movimento. O que será isso? Dizem que tudo se movimenta, que o mundo o universo é movimento, certo? Fica um pouco confuso, tentamos acompanhar o movimento para não nos perdermos no tempo, que também é movimento, mas eu me pergunto como isso é possível, acompanhar o movimento? Que história é essa?
Nós fazemos um esforço tremendo para acompanhar, o mundo o tempo, a sociedade a tecnologia, a nós mesmos e sei lá mais o que. Mas espere um pouco, acompanhar sugere que nós temos que olhar este movimento harmonizar-se com ele e assim, talvez seguir junto, acompanhar. Mas sinto algo estranho nisso, você não?
Lembro-me de quando estou no mar, aquelas ondas, todo aquele movimento, leveza e tranqüilidade. Percebo que quando tento acompanhar as ondas, fico tensa, a brincadeira, o estar se divertindo no mar, cessa. Mas estava tudo também bem, na verdade eu não estava acompanhando nada eu esta junto e era a própria onda e o próprio movimento, sem esforço, simplesmente acontecendo.
Quer saber, pare de tentar acompanhar as coisas, isso não existe, é pura divisão e isso não é divertido e gostoso, é tenso e desnecessário. Lembres-se do mar, vá para o mar. Faça uma viagem, pegue sua família, amigos, inimigos também e desça até a praia mais próxima e veja por si só o que eu estou a lhe falar.
E quando você quiser sair de dentro dágua não saia, por favor, por que se você se tornar a água nunca mais você vai precisar sair dela. E você vai poder trazer o mar para aqueles que não puderam ir com você. Você vai levar o mar para todos os cantos do universo, assim simples, sem esforço algum.
Não faça manobras extraordinárias para isso acontecer, o mar não pesa, ele nem é tão grande assim, ele cabe perfeitamente em você. Perceba que isso não é uma receita, ou um caminho qualquer para algum lugar qualquer. Estou pedindo para não acompanhar, será total perda de movimento.
Agora nós podemos falar sobre harmonia, ou se harmonizar, que história é essa? E estamos nós novamente a nos esforçar tremendamente para poder estar em harmonia. Fica até divertido, eu sinto que a pergunta nem mudou é mesma pergunta anterior, só mudou a palavra de acompanhar para harmonizar.
Nós podemos falar sobre tudo, tudo mesmo e ai eu vou dizer: desça até o Mar.
Vamos lá, juntos brincar de ir até o mar e descobrir todas as palavras que quisermos. Pense em uma palavra, qualquer uma, não importa qual.
Mas agora cabe um palavra bem interessante, que história é essa de Mar?
Há, você quer saber não é? Eu achei que você tinha seguido minha sugestão de ir até o Mar, pelo visto você não o fez. Mas vamos lá, juntos, agora – Você é o Mar!
Hei, mas eu também sou o Mar! Eu fiz esta viagem. É, nós estamos juntos e é muito simples se estivermos juntos.

Todas as coisas


"Todas as coisas, por um poder imortal, próximas ou distantes, ocultamente estão unidas entre si, de tal modo que não podes agitar uma flor sem transformar uma estrela".


Francis Thompson(1859-1907)


"O mesmo que nos leva a adoecer é o mesmo que nos permite a cura".

Jack Lawson

15 junho 2008

São Francisco de Assis


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais Consolar, que ser consolado;

compreender, que ser compreendido;

amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se

vive para a vida Eterna.

13 junho 2008

Um pouco de Psicossomática



Psicossomática é uma ciência que integra todos os aspectos do ser humano seja eles biológicos, espirituais, sociais, profissionais, familiares, energéticos, políticos, etc.
Com isso, o profissional de saúde que trabalha neste paradigma deverá ter uma visão de homem holística e humanista, reconhecendo que a doença, psíquica e ou somática, é um sinal de desequilíbrio do ser total, podendo se tornar um grande caminho para o rescimento e o restabelecimento da saúde e da evolução do ser.
O verdadeiro psicossomatista vai buscar o sentido dos sintomas ao invés de ir atrás das causas, porque a verdadeira causa, geralmente esta ligada a uma vida sem sentido.

“O corpo é uma arquitetura tissular, geneticamente programada, finita,em permanente construção e desconstrução, pulsando segundo afetos, como tubos dentro de tubos, em suas câmaras e válvulas, sempre em busca de mais vida, inflando e esvaziando, adensando e enrijecendo de acordo com seu grau de tolerância aos ritmos da excitação gerada pelas experiências de amor ou decepção, medo ou agressão, agonia ou prazer”.
(Regina Favre in Keleman, 1992).

O verdadeiro psicossomatista tem uma postura homeopática, pois percebe claramente que o que fere é o que vai curar, lidando com a totalidade biopsicossocial sem o reducionismo materialista, mas de modo vitalista, holista e transdisciplinar, possibilitando, para ele e para o seu cliente, uma reflexão mais ampla sobre as causas,
as razões, as necessidades, o sentido, as potencialidades, o de onde e o para onde a energia está fluindo, questionando, assim, a existência humana, o desequilíbrio e sua conseqüência biopsicossocial.
Entendemos que os sintomas são expressões simbólicas que permitem que o cliente, aquele que se declinou e caiu, reorganize sua vida, incluindo, via de regra, outras dimensões à sua existência, integrando o físico, o psíquico, o energético, o social e o
espiritual como uma unidade de busca, evolução e transcendência.

-------------------------------

Algumas Frases

“Os indivíduos que vivem em permanente estado de tensão, rivalidade e competição, na maioria das vezes, bloqueiam a expressão física deste estados”.



Alexander


“ Se a emoção não se libera, vai agarrar-se aos órgãos, perturbando seu funcionamento. O desgosto que se pode exprimir por meio de gemidos e lágrimas é rapidamente esquecido, enquanto que, o sofrimento mudo, que remói incessantemente o coração, termina por abatê-lo“.



MAUDESLEY

03 junho 2008

Zen




Nan-in, um mestre japonês, recebeu um professor universitário que o visitou para fazer perguntas sobre o Zen. O professor estava cheio de idéias, e fazia muitas perguntas. Nan-in serviu o chá. Ele encheu completamente a xícara de seu visitante e depois continuou a servir mais chá nela. O professor observou o derramamento de chá até não poder mais se controlar.- Já está derramando! Não cabe mais nada! - Falou o professor.- Como esta xícara - disse Nan-in - Você está cheio de suas própria opiniões e especulações. Como posso lhe mostrar o Zen a menos que você primeiro esvazie sua xícara?




Filosofia Zen

Deus

"Minha religião consiste em humilde admiração do espírito superior e ilimitado que se revela nos menores detalhes que podemos perceber com os nossos espíritos frágeis e duvidosos. Essa convicção profundamente emocional na presença de um poder de raciocínio superior, que se revela no incompreensível universo, é a idéia que faço de Deus".
Albert Einstein
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...