26 novembro 2008

Poema ZEN


Tempo de time
Time no tempo
Sem tempo
Sem time
Uma comunidade religiosa
é como um time.
Se não confiarmos uns nos outros
perderemos.
Perderemos o quê? Pontos, objetivos,
projetos, sentidos.
Precisamos trabalhar juntos, praticar
juntos, acreditar em nós, na vida, no Zen.
Você acredita?
O que é Zen?
O que é Budismo?
Você é budista?
Quem pratica zazen é budista?
Quem pratica como Buda, é Buda?
O que é zazen? Sentar-se em postura
correta, respiração correta, mente correta?
O que é correto? Permitir perceber-se?
Para que serve?
Será que é importante termos um
local agradável para a prática comunitária
Zen Budista? Ou vamos nos
sentar solitárias e solitários nos cantos
de nossos encantos, encantados lares,
lugares, bares?
Religião é como time de futebol?
Tem crença, rituais e precisa vestir
a camisa?
Você veste a camisa do Zen?
Qual é essa camisa?
É o rakusu – é o manto de cinco
tiras, o manto de Buda?
Vestir o manto de Buda é participar
com toda a Sanga da alegria do Darma.
Assim os Três Tesouros se manifestam
em nossas vidas.
Eu, Monja Coen, acredito que zazen é
transformação revolucionária engajada.
Parece um nada. Sentar-se em silêncio
frente a uma parede branca.
Os quadros são nossos quadros
mentais.
E o que é a mente?
Estudar o Caminho de Buda é estudar
a vida humana e não humana.
Sem discriminações de párias e intocáveis.
Não humanos são outras formas
de vida como as rochas e as árvores.
Humanos são sempre humanos. Bons
ou maus. Perversos ou ternos. Sinceros
ou mascarados. Iluminados ou deludidos.
Seres humanos.
Estudar a vida em vida, sendo vida.
Só vida.
Individual e coletiva.
Buda, Darma, Sanga.
A Sanga existe porque tem propósitos
em comum.
Como um time de futebol – treinamos
a mesma arte.
A arte da não-dualidade. A arte do
não-saber.
A arte do silêncio e da palavra.
A arte de conhecer a mente pela
mente.
Sujeito e objeto integrados.
Quem observa quem?
A Sanga de Buda pratica os ensinamentos
de Buda.
Compartilha alimentos, momentos,
meditações, orações, estudos, artes, liturgias,
inspirações, sonhos e iluminações.
Agora a Sanga compartilha a tessitura
deste nosso jornal.
Pequena obra conjunta expressando o
Darma por muitos e muitas Budas.
Três jóias que não são uma nem três.
Inversão de paradoxos.
Paixão pelos opostos.
Time.
Time que ri junto e chora junto.
Transpira e inspira.
Transparente serenidade de sermos
de verdade, na verdade.
Nosso jornal ganha novo formato.
Sempre teremos um texto de nossos
mestres fundadores
Dogen Zenji e Keizan Zenji para
nossos estudos e práticas.
Dia 5 de outubro celebramos o
memorial anual para o fundador histórico
do Zen Budismo, Mestre Zen Engaku
Bodaidaruma Daiosho, vigésimo oitavo
na linhagem deste Xaquiamuni Buda, que
levou os ensinamentos para a China.
De 1 a 8 de dezembro celebraremos
a Iluminação de Xaquiamuni Buda perseverando
na prática de zazen por sete
dias e sete noites.
Que na manhã do oitavo dia possamos
todos exclamar com Buda, em
Buda, no momento do êxtase místico:
“Eu, a grande Terra e todos os
seres, simultaneamente nos tornamos
o Caminho.”
Surgindo deste “eu”, surgindo da
grande Terra, surgindo de todos os
seres possamos nos perceber a vida deste
planeta pequenino insignificante e tão
importante – nossa casa comum, que
fica neste bairro comum, Sistema Solar,
na cidade da Via Láctea, no estado da
Galáxia e no país do Multiverso.
Sorrateira e docemente abrimos
coração-mente e nos percebemos um
time no tempo.
Neste momento do agora. Somos o
tempo. Somos o time.
Sanga unida na lida de cultivar a ternura
e a paz.


Mãos em prece
Monja Coen
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...